sexta-feira, 10 de junho de 2016

SETOR JUVENTUDE


Lideranças juvenis da Igreja Católica de Imperatriz participam de capacitação

O curso ocorre neste fim de semana, sábado (11) e domingo (12), na Casf 

Coordenadores e líderes jovens da Diocese de Imperatriz vão participar neste fim de semana, sábado (11) e domingo (12), de uma capacitação. O objetivo é auxiliar na formação dos jovens bem como discutir os desafios de ser líder dentro da igreja. A capacitação ocorrerá, a partir das 8h, na Comunidade de Aliança Sagrada Família (CASF) e terá com a presença de representantes de várias expressões juvenis da Igreja Católica. O curso é composto por duas etapas. A primeira foi o acesso pela internet de todo material do curso que foi estudado. A segunda é o módulo presencial, que será ministrado por Iago Rodrigues, membro da coordenação nacional da Pastoral Juvenil. Toda a capacitação terá grade curricular de 120 horas à distância e 15 horas presenciais. Dentro os conteúdos abordados estão: Tipos de líderes mais comuns em nossos grupos e comunidades, coordenador versus assessor, a espiritualidade cristã de um líder e o coordenador de grupo.

De acordo com o secretário do Setor Juventude Diocese de Imperatriz, Willian Martins, a formação de leigos (pessoas que participam da igreja, mas não são consagrados a exemplo dos bispos, padres, diáconos) e lideranças faz parte do projeto orgânico da diocese. "Isso é algo muito importante na evangelização e esse momento específico de formação para os jovens será de grande importância".

A capacitação para lideranças juvenis é nacionalmente desenvolvida pela Comissão Episcopal Pastoral para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e em Imperatriz organizada pelo Setor Juventude da diocese. Ao lançar o curso, a CNBB destacou que a missão é evangelizar, ser discípulos de Jesus, missionários, proféticos e misericordiosos. Ressaltou ainda que é urgente investir na formação e que esta deve levar à conversão pessoal e pastoral, gerar comunhão, em vista da missão.



Ascom Setor Juventude Diocese de Imperatriz

sexta-feira, 27 de maio de 2016

Parabéns Sr. João

Caríssimo Sr. João
Hoje o senhor celebra o dom de sua vida. Nós nos entendemos com nosso amado Pai do céu, na medida em que nossa vida for honrada e transparente. Uma vida disponível para dar vida, defender a vida e a dignidade da vida daqueles com quem temos de conviver. Comunique, pois, felicidade, paz, calma, alegria e esperança. Uma vida assim agrada ao criador. Parabéns pelos seus 70 anos bem vividos e muito obrigado pelo serviço que o senhor presta a nossa diocese de Imperatriz. 

terça-feira, 17 de maio de 2016

Setor Juventude reúne Lideranças da Diocese de Imperatriz


A reunião será, no dia 22 de maio, no pátio da Igreja São Francisco
O Setor Juventude da Diocese de Imperatriz se reunirá com lideranças jovens de grupos, novas comunidades, movimentos, congregações religiosas e demais expressões, para discutir a organização do projeto ‘Rota 300’ na diocese. O encontro será no dia 22 de maio, a partir das 8h, no auditório da Igreja São Francisco em Imperatriz-MA. Na oportunidade, devem comparecer no máximo dois representantes por grupo das expressões juvenis existentes na diocese.
 ‘Rota 300’ é um projeto nacional, onde uma de suas ações é a peregrinação da imagem de Nossa Senhora Aparecida pelo Brasil. A diocese de Imperatriz acolherá a imagem em outubro deste ano. Durante a reunião, também, serão apresentadas outras programações e ações que envolvem a juventude católica.
Dentre os objetivos do Setor Juventude, está a articulação e orientações para a evangelização dos jovens, respeitando a diversidade dos carismas, a organização e a espiritualidade de cada um.
Outras informações sobre a reunião do dia 22 podem ser obtidas pelos seguintes contatos: 99163-5828 | 98159-2790 | 99210-9100 | 98132-0926 (todos Whatsapp).
ROTA 300 - O projeto “300 anos de bênçãos: com a mãe Aparecida, juventude em missão” foi lançado oficialmente em abril de 2015, com objetivo de celebrar os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida. O projeto, fundamentado no Documento 85 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), inspirado pelo dinamismo missionário da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) e pelas conclusões do Encontro de Revitalização da Pastoral Juvenil (2013), se realizará a partir da peregrinação da Imagem de Nossa Senhora Aparecida, pelas mãos dos jovens, nas dioceses brasileiras, no período de 2015 a 2017.


Ascom - Setor Juventude

sexta-feira, 22 de abril de 2016

Peço perdão a Deus...

Peço perdão a Deus...


Estava em praça pública na noite em que os deputados federais se pronunciaram sobre o impeachment. Acreditava, e ainda acredito, que a rua é o único espaço que nos sobra para reafirmar a soberania popular e continuar acreditando na democracia.
Lado a lado, tantas pessoas que não se conheciam, mas sentiam a mesma vibração e atavam seus fios numa rede de participação que talvez venha a reanimar a militância da esquerda.
Não estava só, tinha o orgulho de acompanhar algumas pessoas de uma das muitas comunidades atingidas pelo modelo de desenvolvimento que, de FHC a Lula e até Dilma, sempre sugou a vida dos pobres para alimentar o lucro de poucos.
Juntos, queríamos defender pelo menos o respeito do voto popular, sabendo que o desmonte institucional só viria a piorar a situação dos pequenos.

Como padre e religioso, sinto que isso faz parte de minha missão. Mas durante aquela noite fiquei cada vez mais envergonhado por minha identidade.
Um número crescente de deputados defendia seu voto em favor do impeachment em nome de deus. Um chegou a proclamar um trecho da Bíblia; outro a mantinha levantada como uma espada para matar o dragão do mal; outro proferiu um exorcismo e uma profecia, antes de assegurar mais uma vez que deus estava do lado do ‘sim’.
Ao meu redor, na praça, cada vez mais pessoas se revoltavam contra esse deus e esses arautos da verdade. 

Eu sinto Deus presente no caminho dos pobres e na força de suas reivindicações. Me reavivo quando, juntos, reconhecemos essa presença e nos fortalecemos nela. Mas com que coragem posso falar de Deus agora que o nome dele tem sido utilizado tantas vezes em vão por esses fanfarrões da moralidade, nesse teatro hipócrita da luta à corrupção?

É tempo de silenciar o nome de Deus. É tempo de escrever sua Palavra nas obras de misericórdia e justiça que libertam e humanizam os oprimidos. Deixemos de falar de Deus: que falem as pedras, as pedras de nosso compromisso, de nosso serviço escondido, de nossa paixão teimosa pela vida dos pequenos!
Não cabe a nós afirmar que estamos do lado de Deus. Serão os pobres a reconhecer sua presença, e nós o encontraremos se tivermos a coerência e a fidelidade de permanecer no meio deles.


Ontem à noite Deus chorava, impotente, porque ainda não compreendemos o que ele espera de nós e nos pede. Estamos fazendo dele uma caricatura, e nesse espelho também nossa identidade se desfigura e esvazia...
Pe. Dário Bossi  
Missionário Comboniano  

quarta-feira, 23 de março de 2016

sábado, 19 de março de 2016

quinta-feira, 17 de março de 2016